Como obter o comprovante de vacina sem o Connect Sus - O Mais Curioso do Mundo
Pular para o conteúdo

Como obter o comprovante de vacina sem o Connect Sus

Desde o ataque hacker sofrido, no último dia 10, o site do Ministério da Saúde e o aplicativo do Connect Sus se encontram fora do ar. O apagão dificultou a vida de muitos brasileiros que utilizavam o aplicativo para acessar o comprovante de vacina da Covid-19. 

Anúncios

No entanto, para aqueles que perderam a carteirinha de vacinação física ou para os que preferem ter sua carteira em seu smartphone, saiba que o Connect Sus não é o único aplicativo disponível para acessar seu comprovante de vacinação. Isso porque muitos municípios já criaram seus próprios aplicativos para lidar com o problema. 

Pensando nisso, separamos uma lista de aplicativos por município para você, de todas as regiões do país, acessar o seu comprovante de vacinação digital. Ficou curioso? Então leia até o final e descubra qual aplicativo é válido em sua cidade. 

Anúncios

[maxbutton id=”2″ ]

Como obter o comprovante de vacina sem o Conecte SUS

Fonte: Imagem do (Google)

Qual a importância do comprovante de vacina?

Essa é uma dúvida ainda muito comum para os brasileiros, principalmente para aqueles que não guardaram ou perderam sua carteira de vacinação física. 

No entanto, é bom lembrar que o comprovante de vacinação é exigido em 249 municípios do país, de acordo com o levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Além disso, ao menos 20 capitais brasileiras pedem o passaporte de vacina para a entrada em estabelecimentos, para fazer viagens, para participar de eventos e em muitos outros casos. 

Sendo assim, sem o comprovante de vacinação o cidadão pode ficar completamente de fora de muitos lugares que já estão abertos. Além disso, o comprovante é necessário para receber a segunda dose ou a dose de reforço. Não dá para perder esse documento tão importante, não é mesmo? 

Por isso, seja físico ou digital, é sempre essencial ter o comprovante na palma das suas mãos. 

Veja como obter o comprovante de vacinação sem o Connect SUS 

Com o apagão, estados e municípios resolveram criar seus próprios aplicativos digitais para que o cidadão não ficasse sem acesso ao seu comprovante online. Fique de olho no aplicativo do seu estado ou município e passe a utilizar o comprovante de vacinação agora mesmo: 

São Paulo 

Os paulistas tiveram sorte! A plataforma que emite o comprovante, o VaciVida não foi afetada com o ataque. Na sua versão digital, o comprovante de vacinação pode ser acessado por meio do app Poupatempo Digital, pelo celular. Com o PoupaTempo você pode ter informações sobre as doses, nome e registro do local de vacinação, data de vacinação, fabricante e o número do lote. Além disso, ela também permite baixar e imprimir o comprovante, caso seja necessário. 

Além do PoupaTempo Digital, na capital paulista, você pode acessar o aplicativo e-saudeSP para obter sua certidão de vacinação. 

Espírito Santo 

O Espírito Santo oferece acesso ao comprovante pela plataforma Vacina e Confia, criada pelo governo estadual em julho deste ano. O melhor de tudo é que, com o comprovante de vacinação, você pode obter descontos em alguns estabelecimentos de Vitória.  

Curitiba 

Para os que foram vacinados em Curitiba, a certidão de aplicação da vacina pode ser emitida através do app Saúde Já. De acordo com a Secretária de Saúde do município, a capital tem um sistema de prontuário eletrônico próprio, o chamado e-Saúde, que, segundo eles, “possui recursos de segurança robustos e é constantemente atualizado”. 

Salvador 

Para os baianos que se vacinaram na capital, a prefeitura disponibilizou uma carteira de vacinação digital para comprovar a imunização. Para acessar a sua carteira, basta entrar no site: www.cvd.saude.salvador.ba.gov.br. Vale lembrar que ela é válida em todo o território nacional. 

Recife

Já na capital de Pernambuco, foi criado o aplicativo ConectaRecife como uma alternativa ao Connect Sus. O aplicativo pode ser acessado tanto pelo  site da prefeitura quanto pela Play Store, para smartphones com sistema Android e pela App Store para celulares com sistema iOS. No entanto, vale lembrar que, no momento do acesso, é necessário fazer login com o CPF e senha. 

Rio Grande do Norte

O Rio Grande do Norte é o único que possui um sistema estadual, o RN Mais Vacina. A ferramenta foi desenvolvida durante a pandemia pelo Laboratório de Inovação em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Lais/UFRN). Desde o início do processo de imunização, o app já estava sendo usado por todos os municípios para a administração das doses. Incrível, não é mesmo? 

João Pessoa

Para aqueles que moram em João Pessoa, o aplicativo Vacina João Pessoa está disponível tanto para realizar o agendamento das doses quanto para comprovar a vacinação. Para baixar o app, basta acessar a Play Store ou a App Store e buscar por “Vacina João Pessoa”. Com o cadastro feito pelo site da prefeitura de João Pessoa, é só digitar o CPF e a senha e pronto! 

Campina Grande 

Para aqueles que tomaram a vacina em Campina Grande, o acesso é bem semelhante ao de João Pessoa. Com o app Vacina Campina Grande baixado, basta você digitar seu CPF e data de nascimento e clicar em “Carteira de Vacinação” 

Rio de Janeiro 

No Rio, o app Rio Covid-19 não está mais disponível, o que dificulta o processo de emissão da carteira de vacinação para uma grande maioria. A prefeitura da cidade aconselha os moradores a utilizarem o cartão físico de vacina, que pode ser retirado no local onde você tomou suas doses. No entanto, para os moradores da capital, ainda é possível emitir sua certidão pelo site da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS Rio) 

Recuperação dos dados

De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, os dados da vacinação ainda serão recuperados pelo sistema do governo federal. O ministro afirmou que os dados da população não serão perdidos após o ataque sofrido:

Esses dados não serão perdidos, o Ministério da Saúde tem todos os dados, é só uma questão de resgatar esses dados e colocá-los à disposição da sociedade”, afirmou